NEFRECTOMIA SIMPLES

Cirurgias Laparoscópicas

Termo utilizado para a remoção completa do rim, indicada em múltiplas patologias renais, tanto as que levam à perda total da função renal, quer sejam obstrutivas, quer não, quanto as inflamatórias, infecciosas, hereditárias, congênitas e as que apresentam hipertensão renovascular.

Classicamente, o órgão sempre foi retirado por uma incisão cirúrgica bastante dolorosa, em razão da necessidade de secionar toda a parede abdominal, incluindo, além da pele, várias camadas de musculatura. Com a laparoscopia, as incisões são, comparativamente, mínimas, reduz-se a necessidade do uso de analgésicos e abrevia-se o tempo de internação e de recuperação.

A primeira nefrectomia laparoscópica foi realizada pelo professor Clayman e colaboradores, no ano 1991, quando trataram uma mulher de 85 anos, portadora de doença benigna (oncocitoma), numa cirurgia com duração de sete horas. A partir de então, graças ao desenvolvimento da técnica, aliado ao desenvolvimento tecnológico de instrumentais e equipamentos, a laparoscopia tem sido aceita como a melhor abordagem na maioria das instituições. Os estudos de literatura, por sua vez, têm mostrado a sua inequívoca superioridade, trazendo aos pacientes inúmeros benefícios inerentes a uma técnica minimamente invasiva.

Fotos

Vídeos

feito com
icone criação de sites